ESCOLA DE ENSINO MÉDIO DEPUTADO FERNANDO MOTA

Visão da Escola: Contribuir para a formação de cidadãos críticos e conscientes, preparados para o exercício da vida num ambiente de parceria, criatividade e respeito mútuo. A escola ministra o Ensino Médio regular, manhã, tarde e noite.

ESCOLA DE ENSINO MÉDIO DEPUTADO FERNANDO MOTA

Visão da Escola: Contribuir para a formação de cidadãos críticos e conscientes, preparados para o exercício da vida num ambiente de parceria, criatividade e respeito mútuo. A escola ministra o Ensino Médio regular, manhã, tarde e noite.

ESCOLA DE ENSINO MÉDIO DEPUTADO FERNANDO MOTA

Visão da Escola: Contribuir para a formação de cidadãos críticos e conscientes, preparados para o exercício da vida num ambiente de parceria, criatividade e respeito mútuo. A escola ministra o Ensino Médio regular, manhã, tarde e noite.

28/02/2011

ENCONTRO PEDAGÓGICO


Professores 

Na ocasião  a coordenadora de ação curricular Luciana Brandão comandou a pauta iniciada com a fala da diretora Rita de Cássia, logo após os professores assistiram a um slide sobre o ano letivo de 2010, nesse slide foram mostradas as ações educacionais feito pela escola no ano anterior e logo após foram comentadas os pontos positivos e negativos.

Um dos momentos mais interessantes foi o vídeo os 4 pilares da educação de Rubens Alves, uma palestra muito interessante que fez com que os professores ficassem atentos até o último instante.

O filme tratava principalmente sobre o problema de convivência em sala de aula e os professores se reuniram em grupo para discutirem esses possíveis problemas para tentar solucioná-los.

Ciências Humanas
Linguagens e Códigos
Ciências da Natureza
Durante a reunião foi apresentado e discutido o calendário escolar, a rotina da escola e os projetos que a escola executa.

A Tarde os Professores Coordenadores de Área (PCA’s) apresentaram o Plano de Ação de cada área, e os projetos por área que irá ocorrem durante o ano de 2011, dentre os principais: FECIFEMA das Ciências da Natureza, Feira Literária das Linguagens e código e A Gincana Cultural das Ciências Humanas.
PCA's
Logo após os Professores João Filho e José Vinício apresentaram o Blog da escola e a postagens dos planos anuais das disciplinas. O professor Vinício explicou ainda a programação do laboratório educacional de informática LEI e os cursos que os professores poderão fazer durante o ano letivo.
Diretora Rita de Cássia
No final do dia a coordenadora Luciana Brandão encerrou os trabalhos socializando a avaliação de desempenho do professor de 2010 e a pesquisa do professor nota 10 feita pelo grêmio estudantil.



TABUANDO


CLASSIFICADOS PARA A SEGUNDA FASE MANHÃ
N º
Mat.
aluno
Dt. Nasc.

Turma
1
849243
JOSÉ JAMILO SOUSA GOMES
17/05/1993

3A
2
1113174
RAYANE NUNES PEREIRA
10/02/1995

2A
3
1345168
OTAVIO JARDEL SILVA BRITO
23/06/1996

1B
4
1095907
MIRLA MARIA MESQUITA ALMEIDA
22/01/1995

2A
5
1106630
CLEBER JOHN ALVES DE OLIVEIRA
24/06/1994

2B
6
1133741
ADRIANA BERNARDES SOUSA
28/05/1995

2B
7
866666
FRANCISCO RAIMUNDO SILVA JUNIOR
06/04/1994

3A
8
1379311
SERGIANE DOMINGOS RIBEIRO
03/02/1995

1B
9
1115445
ANA KARINA VIEIRA MESQUITA
02/08/1995

2B
10
1114387
FRANCISCA VIVIANE ALMEIDA RIBEIRO
23/11/1995

2B
11
1121495
JAQUELINE SANTOS LIMA
30/08/1994

2A
12
1108405
FRANCISCA ELEANE SILVA SANTOS
16/05/1995

2A
13
1113332
RAIQUE FORTE ALVES
22/02/1996

2A
14
1345188
KILVIA SARA BARBOSA DAMASCENO
04/03/1997

1B
15
1095952
FRANCISCO RICARDO ARAUJO ANDRADE JUNIOR
29/12/1994

3A
16
1108484
ANTONIO DE PADUA RODRIGUES CABRAL
26/07/1994

2B
17
1110767
ANTONIO JAMIR SILVA CAMELO
01/06/1996

2A
18
1381146
RAFAEL BRITO PAULINO
01/02/1996

1A
19
1379119
CARLA ERIKA SILVA ABREU
30/10/1996

1A
20
1095533
KILVIA TATYANA SILVA BRITO
23/03/1995

2A
21
1379129
FRANCISCA ESTELA SOARES OLIVEIRA
20/03/1996

1A
22
1421723
ARTUR GOMES PINTO FERREIRA
20/12/1996

1A
23
1379218
LYVYA FORTE DO NASCIMENTO
01/04/1997

1B
24
1380058
JAILSON MESQUITA ABREU
29/11/1995

1B

CLASSIFICADOS PARA A SEGUNDA FASE TURNO TARDE
N º
Mat.
aluno
Dt. Nasc.

Turma
1
1106436
MARIA APARECIDA GOMES PAULA
28/05/1995

2C
2
1194859
MICHELLE DE SOUSA RODRIGUES
17/05/1995

2C
3
1371848
MARIA GABRIELA FORTE GOMES
26/04/1998

1D
4
1371421
CARLA RAYANE RODRIGUES CORDEIRO
23/01/1997

1C
5
1417957
GEICIMARA PINTO BRAGA
22/01/1996

1C
6
1113344
BRUNA ROCHA SILVA
24/10/1995

2C
7
1016232
MARIA KAROLINE MESQUITA GONÇALVES
12/08/1994

3C
8
1108917
MARIA SAMIRES MARTINS CASTRO
11/12/1995

2C
9
862559
FRANCISCA LIDIANE RODRIGUES PEREIRA
13/10/1994

2C
10
1106778
FRANCISCA MARCIA SILVA MOTA
26/03/1996

2C
11
1106751
ANTONIA CLEUNE FERREIRA SILVA
18/08/1995

2C
12
1372226
FRANCISCO JULIMAR FERREIRA FORTE
25/01/1994

1D
13
1372136
MARIA GEANE COSTA AVILA
20/11/1996

1D
14
1372177
LUCAS GOMES PINTO
13/02/1997

1D
15
1100002
FRANCISCA ERIDIANA RODRIGUES LOPES
05/01/1995

2C
16
1144144
SILVANIA MARTINS BARBOSA
19/09/1994

2C
17
1371990
ANA HELIA FERREIRA ALMEIDA
03/09/1995

1C
18
1017441
ANTONIA MARCIA MATIAS SILVA
27/06/1994

3B
19
1380207
CLEUMA MARA MESQUITA SOUSA
30/06/1995

1D
20
862619
ORLANGILDO LESSE DE LIMA
22/12/1992

3B
21
862575
PEDRO SARAIVA ROCHA
08/05/1995

3B
22
1106847
ANTONIO EUDES DA SILVA COSTA
19/01/1994

2C
23
1372247
MARIA EDILENE SILVA COSTA
04/10/1996

1D

23/02/2011

REGULAMENTO FECIFEMA

REGULAMENTO DE PONTUAÇÃO 

BAIXE O REGULAMENTO PARA BAIXAR.


FEIRA DE CIÊNCIAS
( FECIFEMA 2011)

INTRODUÇÃO

A EEM DEP. FERNANDO MOTA, seguindo sua proposta pedagógica, através da realização da II FECIFEMA, busca incutir em nossos alunos o gosto pelo conhecimento adquirido em pesquisas e experimentações, fazendo com que o discente obtenha resultados baseados na  utilização da metodologia científica. O trabalho em grupo, o planejamento necessário para atingir um objetivo, a apresentação escrita e oral dos trabalhos desenvolvidos resultam em uma experiência de aprendizado e de que muito contribui para a formação integral dos jovens, tanto no que diz respeito ao aspecto pessoal quanto à preparação de uma carreira profissional.
Ao colocarmos o ensino experimental a serviço dos projetos curriculares educativos, motivamos os jovens alunos a exaltarem não só a criatividade, mas também as suas capacidades técnicas e intelectuais, além de aplicá-las no terreno das várias ciências da natureza.


REGULAMENTO


1. Objetivos:

·         Incentivar a atividade científica, através da elaboração e execução de projetos científicos, auxiliando, assim, na construção do conhecimento;
·         Promover o desenvolvimento da criatividade e da capacidade inventiva e investigativa nos alunos para despertar vocações;
·         Proporcionar condições que auxiliem os alunos no desenvolvimento de suas personalidades, através de práticas educativas não curriculares.
·         Integrar a Comunidade à Escola.

2. Composição das equipes:

- As equipes poderão ser formadas por alunos do 1º ao 3º ano (ensino médio).
- Os participantes deverão organizar-se em equipes compostas por alunos da mesma série e turma.
- Cada turma deverá ter no máximo três equipes.
Obs: Caso tenha mais de três projetos por turma será escolhido pela comissão os melhores.
- Cada equipe terá, no máximo 7  alunos e, no mínimo 5  alunos.
- Cada grupo elegerá, dentre seus integrantes, um aluno coordenador.
- Cada equipe poderá inscrever um único projeto.
- Após a inscrição, as equipes não receberão novos integrantes.
- Casos omissos serão analisados pela comissão.
3. Inscrição

            As inscrições deverão ser entregue entre os dias 02/05/2011 e 06/05/2011.

Os projetos deverão ser entregues ate o dia 03/06/2011

4. Projetos

Cada equipe deverá escolher um tema relacionado com as ciências naturais (Física, Matemática, Robótica, Química ou Biologia). A escolha do tema é de inteira responsabilidade das equipes.

Os projetos deverão ser desenvolvidos a partir de experiências concretas e deverão estar de acordo com conteúdo programático da escola.
Fica proibida toda e qualquer atividade que possa colocar em risco a integridade das pessoas, do espaço físico e do patrimônio da Instituição.
Será proibida a exposição no estande de: organismos vivos; espécimes (ou partes) dissecados; animais vertebrados ou invertebrados; órgãos ou membros de animais/humanos ou fluídos (sangue, urina, etc.); substâncias tóxicas ou de uso controlado; colocação em marcha de motores ou similares; materiais cortantes (seringas, agulhas, vidros que possam provocar ferimentos); fotografias ou quaisquer outras formas de apresentação visual que possam chocar o público (técnicas cirúrgicas, dissecação, necropsia ou outras técnicas similares); aparelhos de áudio que não façam parte do projeto; quaisquer sistemas que produzam som maior do que 80 dB; sistemas que produzam sons contínuos ou trilhas musicais que não sejam indispensáveis à apresentação e compreensão do projeto.

5. Seleção               

A seleção será feita pela equipe de professores de ciências da natureza. Serão escolhidos 15 trabalhos.
A divulgação dos resultados ocorrerá no dia 10/06/2011, na quadra da escola.

6. Execução do Projeto

Cada equipe contará com um professor orientador que programará com o grupo encontros, com uma avaliação periódica do andamento dos trabalhos.
A equipe deve ter uma agenda de registro de pesquisa
OBS: Local, data, fonte de pesquisa, orientador, colaborador.



Todas as despesas oriundas da confecção de material utilizado no trabalho serão de responsabilidade dos membros de cada equipe, isentando-se a ESCOLA dos custos de indenização de qualquer espécie;
No caso de construção de maquetes, a equipe deverá utilizar materiais ecologicamente corretos. Deve-se evitar, por exemplo, o uso de isopor, devido ao tempo que esse material demora para decompor.



7. Avaliação

“Em Construção”

Cada aluno poderá escolher três disciplinas da área em que a nota da Feira será acrescentada à média do 3º bimestre. As disciplinas serão informadas ao professor orientador no dia da Feira.

ASPECTOS CONSIDERADOS DURANTE A AVALIAÇÃO DOS PROJETOS:
1. Conhecimento científico;
2. Relevância social;
3. Demonstração, por meio de atividade prática da equipe;
4. Participação dos componentes da equipe;
5. Aspecto visual do trabalho;
6. Coerência entre projeto e trabalho final;
7. Organização geral (inclusive a limpeza e a organização do local da exposição).

8. Apresentação dos trabalhos

A exposição dos trabalhos para o público em geral, acontecerá nos dias 17 de junho 2011 (sexta-feira), das 16h às 19h, na quadra do colégio.
Os alunos expositores deverão montar seu estande no dia 17/06/11 no período das 8h às 12h.
No dia da exposição, os alunos deverão estar no local com 01 (uma) hora de antecedência.
Caso a equipe necessite de equipamentos do laboratório (Física, Matemática, Robótica, Química ou Biologia) poderão encaminhar requerimento para o responsável pelo laboratório.
Os equipamentos dos laboratórios deverão ser retirados no início da Feira de Ciências (17/06/11) e devolvidos ao final do evento.
Ao final das apresentações, é responsabilidade dos alunos a desmontagem, deixando o espaço limpo.
A equipe que se ausentar da exposição antes dos horários previstos, cometer atos de indisciplina ou não cumprir com as determinações dos itens prescritos terá a sua nota  diminuída pela Comissão Organizadora.
Fica a critério dos componentes da equipe solicitar informações ou empréstimo de materiais de outras instituições. Quando isso ocorrer, a equipe deverá comunicar ao professor orientador, antes de fazê-lo.

9. Premiação
  • Serão premiados o 1º, 2º e 3º lugar;
  • A classificação será feita pela maior nota das etapas realizadas. No caso de empate o critério de desempate será a relevância social. Persistindo o empate o critério de desempate será Empreendedorismo;
  • As decisões da Comissão de Avaliação, homologadas pelo Diretor Escolar, serão definitivas, não cabendo às equipes participantes qualquer recurso;

10. Disposições Gerais

Casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora do evento.


COMISSÃO ORGANIZADORA
Diretora – Rita de Cássia.
Coordenação Pedagógica – Luciana Brandão.
Coordenadores – Neto Forte e Carlos Uchoa.
Orientação Científica –
Professores Envolvidos – Humberto Hilvio, Edimilson Sousa, Ari Coelho, Renata, Evilardo Felix,  João Filho, Vanderlan de Castro, José Carlos, Evaldo Duarte, José Dutra, Irisneuma Forte, Renata, Mikaelle Mendes, Carlos Augusto, Joao Paulo Sousa.


FICHA DE INSCRIÇÃO

II FECIFEMA
2011

Professor orientador: ________________________________________________


Titulo da experiência: ________________________________________________


Equipe: ___________________________________________________________


Estudante 1: _______________________________________________________
Estudante 2: _______________________________________________________
Estudante 3: _______________________________________________________
Estudante 4: _______________________________________________________
Estudante 5: _______________________________________________________
Estudante 6: _______________________________________________________
Estudante 7: _______________________________________________________



Ficha de Avaliação de Projeto

I FECIFEMA 2010

Avaliador: _________________________________________________________

Titulo da experiência: ________________________________________________

Equipe: ___________________________________________________________

Estudante 1: _______________________________________________________
Estudante 2: _______________________________________________________
Estudante 3: _______________________________________________________
Estudante 4: _______________________________________________________
Estudante 5: _______________________________________________________
Estudante 6: _______________________________________________________
Estudante 7: _______________________________________________________

ASPECTOS
Excel-ente
(50)
Ótimo
(40)
Bom
(30)
Regular
(20)
Fraco
(10)
Insufici-ente
(0)
Criatividade/ Inovação






Aplicação do método cientifica






Profundidade






Habilidades






Relatório (conteúdo, apresentação, clareza)






Apresentação oral






Trabalho em equipe







CRITÉRIOS DE DESEMPATE
Excel-ente
(50)
Ótimo
(40)
Bom
(30)
Regular
(20)
Fraco
(10)
Insufici-ente
(0)
Relevância social






Empreendedorismo










  
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

1. Criatividade e inovação
  • Uma pesquisa criativa deve sustentar uma investigação e propor uma resposta original a questão levantada.
  • Uma contribuição criativa apresenta um método eficiente e confiável de resolver um problema. É importante ressaltar a diferença entre a simples utilização de equipamentos e o uso de equipamentos para resolver um problema de forma criativa.
  • O projeto é original e demonstra criatividade na questão que levanta? A solução é criativa? A análise ou interpretação dos dados é criativa? O uso do equipamento foi criativo? Foi construído um equipamento novo?

2. O Método científico
  • A definição do problema está clara e sem ambigüidade?
  • A hipótese está bem definida?
  • O problema foi bem delimitado para poder conduzir a uma solução possível.
  • Houve um planejamento para chegar à solução?
  • As variáveis foram bem identificadas e definidas? No caso da necessidade de pontos de controle, o estudante os identificou e aplicou corretamente?
  • Os dados levantados são suficientes para sustentar as conclusões?
  • O estudante reconhece as limitações dos dados?
  • O estudante compreende a ligação do projeto com pesquisas similares?
  • O estudante identificou como pode ser continuada a pesquisa?
  • O estudante apresentou uma bibliografia científica ou popular?

3. Profundidade
  • A meta foi concluída dentro do escopo originalmente previsto?
  • Qual é o grau de resolução do problema?
  • As conclusões se baseiam em um único experimento ou vários?
  • As anotações são completas? Quanto?
  • O estudante conhece as outras soluções ou teorias?
  • O estudante tem conhecimento de publicações científicas no assunto?


4. Habilidades
  • O estudante é qualificado para utilizar o equipamento, o laboratório, o sistema computacional para coleta de dados?
  • Em que local o projeto foi executado? (residência, escola, laboratório, etc.)
  • O estudante teve ajuda de parentes, professores, cientistas ou engenheiros?
  • O projeto foi executado sob a supervisão de um adulto ou o estudante trabalhou na maior parte do tempo sozinho?
  • O equipamento utilizado foi construído pelo estudante? Foi emprestado? Alugado? Fica num laboratório onde o estudante trabalhou?
5. Clareza
  • O estudante apresenta com clareza o projeto, o objetivo, o procedimento utilizado e as conclusões?
  • O material escrito reflete o conhecimento do estudante sobre a pesquisa?
  • As fases do projeto são apresentadas de maneira organizada e ordenada?
  • Os dados estão claros?
  • Os resultados estão claros?
  • O painel de apresentação do projeto explica bem a pesquisa?
  • O estudante obteve ajuda de outros na preparação da apresentação do trabalho?


6. Apresentação oral
  • A apresentação oral foi clara?
  • O estudante usou termos científicos e populares na apresentação do trabalho?
  • O estudante apresenta uma boa postura ao se pronunciar?



7. Trabalhos em grupo
  • As tarefas e contribuições dos membros da equipe estão claras? · Todos participaram do projeto e entendem os diferentes aspectos?
  • O trabalho final reflete o trabalho e a cooperação de todos?
  • Há mais de 3 estudantes que participaram do projeto?
  • A pesquisa reflete o trabalho apenas dos 2 ou 3 estudantes inscritos?

BANNER

APRESENTAÇÃO DO BANNER/PLOTAGEM (0,90m X 1,20m)

TÍTULO - Deve ser curto e simples, e, ao mesmo tempo, deve chamar a atenção para o objeto de estudo do projeto.
AUTOR(ES) - Nome do(s) autor(es)do trabalho.
ORIENTADOR - Nome do orientador (e co-orientador, se houver).
RESUMO - Faça um pequeno descritivo das etapas executadas do trabalho (um parágrafo único e em espaço simples).
INTRODUÇÃO - É indispensável que fique bem definido o que você buscou e encontrou na literatura registrada sobre o assunto escolhido (Apresentação). Deixe bem evidenciados os objetivos que você propôs alcançar realizando este trabalho. Se as suas idéias partiram de um problema definido, para a resolução do qual você propôs uma solução por hipótese, apresente-o com clareza.
Apresente os motivos (Justificativas) que o levaram a interessar-se pela execução desse trabalho, expondo claramente os fatos e/ou idéias de onde partiram.
Esclareça também quais informações e conhecimentos lhe foram passados por seu orientador e pelas demais pessoas do grupo onde trabalhou. Estes dados devem ficar perfeitamente separados daqueles obtidos por você em experiências e observações (Opcional).
METODOLOGIA - Descreva minuciosamente os sujeitos, materiais, procedimentos, técnicas e instrumentos de análise utilizados na obtenção dos resultados, indicando precisamente as circunstâncias sob as quais trabalhou.
Reproduza em sua descrição a seqüência de suas ações e decisões.
RESULTADOS - Apresente claramente os resultados obtidos, quaisquer que eles sejam, mesmo que contrariem o esperado (suas hipóteses).
Se a organização dos resultados necessitar da confecção de tabelas, gráficos, figuras, fotografias ou outras formas sintéticas, coloque legendas que descrevam, de forma concisa e clara, o seu conteúdo, pois eles devem ser entendidos sem que se precise recorrer ao texto principal. Segundo as normas, as tabelas e os gráficos deverão ser numerados com algarismos romanos, e as figuras e as fotografias, com algarismos arábicos. Toda vez que você fizer uma referência a um destes elementos no corpo do trabalho, não se esqueça de indicar sua numeração corretamente.

CONCLUSÕES OU CONSIDERAÇÕES FINAIS - Discuta seus resultados considerando os objetivos de sua investigação e verificando se as suas hipóteses se comprovaram ou não.
Interprete-os com base no método utilizado, comparando seus resultados com outros semelhantes encontrados na bibliografia consultada.
REFERÊNCIAS - No final do trabalho, relacione os livros e os artigos lidos e utilizados, em ordem alfabética, obedecendo às seguintes normas:
LIVROS - sobrenome do autor, por extenso, em letras maiúsculas, seguido de seu nome ou de suas iniciais; título do livro, grifado em negrito; subtítulo; local ou cidade da edição; nome da Editora (vírgula); ano de edição (ponto); e, por fim, se houver, nome da série ou coleção, entre parênteses (ponto). Quando houver mais de um autor, coloque seus nomes separados por vírgulas na ordem em que aparecem na publicação.
Exemplos:
BRITTO, Luiz Percival Leme. A sombra do caos: ensino de língua X tradição gramatical. Campinas: ALB, 1997. (Coleção Leituras no Brasil).
FOUCAMBERT, Jean. A leitura em questão. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.
ARTIGOS - sobrenome do autor, por extenso, em letras maiúsculas, seguido de seu nome ou de suas iniciais (ponto); título do artigo (ponto); nome da revista em que foi publicado, grifado ou em itálico (vírgula); ano da publicação ou volume (vírgula); número da revista (vírgula); página(s) da publicação onde se encontra o artigo (vírgula); e ano ou data de sua publicação. Exemplos:
VENTURA, D.F.; MENZEL, R. A visão de cores das abelhas. Ciência Hoje, v. 12, no 67, p.36-45, 1991.
CANEVACCI, Massimo. A cultura dos meios de comunicação de massa e a meta-comunicação. Revista Comunicações e Artes, ano 15, no26, p.47-56, jul./dez.1991.

PLANO DE PESQUISA



ITENS BÁSICOS DO RESUMO DO PROJETO

Trabalho digitado, contendo no máximo 700 palavras, com letra tipo Arial, tamanho 10, espaçamento simples, alinhamento justificado e todas as margens com 2,5cm, folha tamanho A4, seguindo a seqüência abaixo:

1. Título do trabalho;
2. Enunciado do problema;
3. Descrição da experiência (como foi desenvolvida, objetivos, etc.);
4. Evidenciação dos resultados (gráficos/tabelas);
5. Discussão dos resultados;
6. Conclusões e recomendações;
7. Referências bibliográficas;
8. Anexos, se houver.
Quanto ao método científico lembrar que:

Os professores e orientadores deverão iniciar os jovens no conhecimento e aplicação do método científico e tentar fazer com que seja utilizado em todos os projetos que realizam. O Método Científico se aplica a todas as áreas do conhecimento humano. Consiste basicamente em cinco princípios:
1.- RECONHECIMENTO DO PROBLEMA: O aluno reconhece que existe um problema que lhe interessa resolver.
2.- FORMULAÇÃO DE HIPÓTESE: A hipótese compreende suposições verdadeiras ou falsas que não foram ainda demonstradas e em conseqüência é uma estrutura provisória.
3.- EXPERIMENTAÇÃO E COMPROVAÇÃO: Escolhem-se técnicas apropriadas para verificação da hipótese (observação através de experimentos).
4.- MONTAGEM DE INFORMAÇÕES; As informações obtidas a partir da leitura e experimentação, são documentadas em fichas ou outros, ordenando-se estas segundo as necessidades do pesquisador- aluno. Nesta fase é necessário muita leitura e bibliografia.






5.- CONCLUSÕES:
Com base nos dados, anteriormente obtidos, o aluno estará em condições de comprovar que:
a) suas hipóteses foram comprovadas;
b) suas hipóteses não foram comprovadas, em detrimento de outra que por sua vez deverá ser analisada seguindo-se os procedimentos necessários;
c) suas investigações não chegaram a conclusão alguma e por este motivo deverá continuar investigando.

CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS EM TRABALHOS PARA UMA FEIRA DE CIÊNCIAS

- CARÁTER INVESTIGATÓRIO: é importante que os trabalhos apresentados em um F.C. representem resultados de investigações realizadas pelos estudantes. Juntamente com cada trabalho, devem ser apresentados os seus objetivos, a metodologia utilizada, os resultados e conclusões e, se for o caso, uma descrição ou simples relação dos materiais utilizados.
- CRIATIVIDADE: cada trabalho deve ter muito de seu autor, não devendo este se contentar em reproduzir atividades de livros, revistas, etc. Muitas vezes a criatividade está no uso de materiais alternativos.
- RELEVÂNCIA: é o grau de importância do trabalho para a comunidade. São muitos os problemas existentes na comunidade que, uma vez observados, podem dar origem a trabalhos verdadeiramente inéditos.
- PRECISÃO CIENTÍFICA: refere-se à correção dos dados e do seu tratamento, na busca de uma conclusão coerente com o trabalho executado.


RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

COMO APRESENTAR O RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

Trabalho digitado, contendo no máximo 4 laudas, com letra tipo Arial, tamanho 10, espaçamento 1,5, alinhamento justificado e todas as margens com 2,5cm, folha tamanho A4, seguindo a seqüência abaixo:
a.- TÍTULO: deve ser breve e claro e informar à respeito do objetivo fundamental da investigação.
b.- NOME DOS AUTORES: nome completo, e nome da Instituição a que pertencem.
c.- RESUMO: descrever de forma breve e clara o conteúdo e as conclusões da investigação. Normalmente os resumos têm uma extensão de aproximadamente 100 palavras. O resumo serve para dar ao leitor uma idéia completa sobre o trabalho.
d.- INTRODUÇÃO: nela se expõe a razão que motivou o trabalho bem como os objetivos da investigação. Pode ser subdividido em:
d.1. - Enunciado do problema;
d.2. - Objetivos;
d.3 - Justificativa;
d.4 - Local;
d.5. - População e amostra;
d.6. - Variáveis
d.7. - Hipóteses.
e.- Referencial Teórico: textos de autores que tratam do assunto.
f.- Métodos e técnicas utilizadas: descreve-se a trajetória do trabalho (metodologia), seja ela de campo, bibliográfica e de laboratório.
g.- Descrição dos instrumentos de coleta de dados: pode ser um questionário/entrevista ou instrumentos como uma régua, termômetro; objetos com graduação, etc.
h- Evidenciação dos resultados: se expõem os dados e valores numéricos obtidos. Em muitos casos essa informação se apresenta em forma de tabelas e gráficos.
i.- Interpretação dos resultados: discute-se os dados coletados e tabulados.
j.- Conclusões e recomendações: é a parte final de um projeto científico. É a resposta ao que se propôs o investigador para o problema, que originou seu trabalho de acordo com os dados obtidos e a teoria elaborada ou aplicada.
l.- Bibliografia: no final do trabalho escreve-se a relação do material consultado (livros, revistas, jornais, etc.).
m.- Anexos: documentos ou textos que não foram inseridos no corpo do trabalho.